quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Pity the poor man, pity the sad man. Pity the green man, who couldn't afford to orgy.

Acabei de ler um livro fabuloso sobre a historia do punk, feito através de excertos de entrevistas e livros dos vários personagens da altura. O livro começa com os Velvet Underground, continua pelos MC5 e Stooges, passa por Bowie, pelos New York Dolls e finalmente centra-se na cena CBGB's (Ramones, Blondie, Television, Pattie Smith, Dead Boys). Apenas refere de passagem a cena inglesa (Pistols, Clash Damned), e com gande desprezo. O que para os europeus não deixa de ser surpreendente (afinal o que seria do punk sem God Save The Queen?).
Acaba em 1992 com a morte de Jerry Nolan (membro dos Dolls e dos Heartbreakers). O disco que hoje vos deixo, sai em 1983, e de certa forma também marca o fim do punk. É o segundo dos New Order e marca o inicio da sua viragem para a electrónica. Power, Corruption & Lies.

Na foto o original punk, Richard Hell. O título do post: uma musica de John Cale do álbum Fear de 1974.

domingo, 27 de janeiro de 2008

"I smoke 'cos I'm hoping for an early death and I need to cling to something!"



Título retirado de What She Said dos Smiths, do álbum Meat Is Murder, de 1985.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

All I wanna do is (BANG BANG BANG BANG!). And take your money.

Hoje há dose dupla.
Este é o disco completo de Matt Costa, de quem falei há dois posts atrás. Aqui.
Este é o novo de Destroyer. Chama-se Trouble In Dream. Aqui.

O titulo do post é uma musica de M.I.A. Das melhores de 2007. Paper Planes.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Believe me I know what to do, but something wont let me make love to you...

Mais musica deste século (para variar das intermináveis referências a Bob Dylan). Chama-se Lightspeed Champion. Fez parte dos pouco duradouros, mas muito barulhentos, Test Icicles.
Este disco não podia ser mais melódico. Uma viragem de 360º + 180º. Indicado para quem gosta de Get Cape Wear Cape Fly, de Fionn Reagan e de todos esses novos singer-songwriters-com-algum-talento-que-aparecem-como-cogumelos. Chama-se Falling Off The Lavender Bridge, é de 2008 e é o seu primeiro. Podem tirá-lo aqui. É muito giro.

domingo, 20 de janeiro de 2008

I do get bored, I get bored. In the flat field.

Este é o novo, e pelos vistos ultimo, disco dos Bauhaus, Go away white. Vai sair em 2008. Podem tirá-lo aqui.PS: a musica que da o titulo ao ultimo post está aqui como pediste. Desculpa a confusão de ontem. Eu próprio também não sei muito o que fazer.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

We are your friends. You will never be alone again.

Descobri este disco de Matt Costa esta semana. Ele é um ex-skater americano de ascendência portuguesa. Fica aqui o 1º single Mr. Pitiful e outra musica que eu tambem gosto.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Television the drug of a nation...

Uma confissão: lembro-me de teimar com um amigo do meu irmão que este titulo era da banda The Disposable Heroes of Hipocrisy quando na verdade era dos The Disposable Heroes of Hiphoprisy. Velhos tempos. Jovem, decidido e mal-informado.
OK. Avançamos agora para o meu show de tv preferido... de sempre! (Talvez). Edição 2008.
http://www.youtube.com/watch?v=gvurasObB44&feature=related
este episodio tb é bom
http://www.youtube.com/watch?v=ZGEg947s8oc

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Now when all the clowns that you have commissioned, have died in battle or in vain. Won't you come see me, Queen Jane?

Novo EP dos LCD Soundsystem: Confuse the Marketplace. Musica deste século para variar. Podem tirá-lo aqui.
Os LCD estão prá musica, como o Porto está pró campeonato. Outra dimensão.

I'll always be a wordman, better than a birdman

Aqui vai uma nova musica de Morrisey. Vai ser incluida na mais-do-que-duvidosa colectânea a sair este ano. Mas esta musica é boa e está aqui.
E no Youtube a a actuação polémica dos Doors no Ed Sullivan Show. História na TV.

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

My finger tips are holding onto the cracks in our foundation, and I know that I should let go but i can't.

Esta sessão acustica dos Editors para a MTV Italia é muito gira. Podem tirar aqui.
Há quem diga que os Editors copiam estes , que por sua vez copiam estes, que por sua vez copiaram este, ao criar algo perfeito. Talvez.
Para mim são apenas uma boa banda. Que ainda por cima vem ao Porto tocar este ano (coisa rara).

domingo, 13 de janeiro de 2008

sábado, 12 de janeiro de 2008

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

There are problems in these times, but none of them are mine. Baby, I'm beginning to see the light.

Apaixonei-me hoje por esta musica. É de Andrew Bird do álbum Armchair Apocrypha. Está aqui. Nota ao jornal Ocasião já não procuro uma relação a curto prazo. Podem tirar o anuncio. Já tenho. Chama-se Herectics.

Sinto a lingua morta, o Latim vai mudar...

Hoje vou pôr musica para um grupo de amigos e uma das musicas que costumo passar vem deste album. Chama-se Slow Emotion Replay. Escusado será dizer que para a sua qualidade contribui fortemente o histórico Johnny Marr.

Podem tirar o album aqui. E obter outros dos The The aqui. Links cortesia deste blog.

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Jesus died for somebody's sins but no mine...

Enquanto o sono não pega... vou vendo o Johnny Cash Show. Um DVD delicioso do programa que durou de '69 a '71. A minha fixação por Cash é interminável. Aqui vão alguns exemplos do seu disco ao vivo em Folsom Prison. Folson Prison Blues. Cocaine Blues. Jackson (com June Carter).

Já agora um clip do Johnny Cash Show. Ray Charles toca Ring of Fire:


Prometo alguma musica deste século durante esta semana.

sábado, 5 de janeiro de 2008

Discos Pedidos II: "Sr Esteves desta vez queria um tango pró meu afilhado". "Certamente Miss Edwige, diga então a frase do Sabão Clarim outra vez"...

Sabias que Smith é Esteves em português?
Curioso, ainda que supérfulo.
Aqui estão os teus pedidos. Um. Dois. Três. Quatro. Cinco.
Esta é bonus porque é interpretada pelo Jeff Buckley (lado B do single Hallelujah). Seis.
Há mais quando quiseres. Basta pedir.
Musicas tiradas de um colectânea dos Smiths. The World Won't Listen. De Fevereiro de 1987 (tinha a Miss E oitenta anos!).

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

I've been set free and I've been bound, to the memories of yesterdays clouds. And now I'm set free to find a new illusion.

Esta foi a primeira musica de Dylan sobre a qual criei uma certa obsessão. Vinha num Best Of que uma namorada me ofereceu. Estas são outras canções de Dylan menos conhecidas, tiradas da colectânea Biograph. Outra obsessão. Outra obsessão. Todas geniais.

Três das dezenas de fases Dylan: 60's, 70's e agora:


"But you who philosophize disgrace and criticize all fears, take the rag away from your face. Now ain't the time for your tears."

I was sayin "let me out of here" before I was even born. I belong to the Blank Generation.


O titulo deste post é de um hino da cena CBGB's de Richard Hell and The Voidoids. Um 12" desta musica, de 1977, senta-se orgulhosamente na minha estante de discos de vinil.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Now the rainman gave me two cures, then he said, "Jump right in". The one was Texas medicine, the other was just railroad gin.

Este disco de Cat Power sai dia 21 de Janeiro. É mais um disco de versões, daquelas que fazem pele de galinha. Jukebox é o segundo disco de covers, já tinha colocado aqui duas musicas do disco anterior, Covers Record. Recomendadissimo. Muito mesmo. Basta seguir este link.
A cereja em cima do bolo de hoje é esta cover de Dylan que ela gravou para o filme I'm Not There. De que também já falei antes. A cereja está aqui.
Esta versão do disco é uma promo por isso há musicas incompletas. Se querem tudo, comprem quando sair.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Tuba players now rehearse around the flagpole. And the National Bank at a profit sells road maps for the soul.

Ano Novo e novas resoluções. As musicas que vou colocando aqui vão passar a ser de download directo. Os discos completos continuarei a pôr no Sendspace.
Como primeiras canções do ano podem ouvir uma versão dos Abba pelos Camera Obscura (que passaram cá no Sudoeste) e uma de Paul Weller. Ambas gravadas para as Saturday Sessions da BBC.